Um Novo Mistério

    "Como me foi este mistério manifestado pela revelação, como antes um pouco vos escrevi; Por isso, quando ledes, podeis perceber a minha compreensão do mistério de Cristo, O qual noutros séculos não foi manifestado aos filhos dos homens, como agora tem sido revelado pelo Espírito aos seus santos apóstolos e profetas;"

- Efésios 3

O Trabalho com os Logos e as Divindades

   OS LOGOS E OS DEFEITOS

   ZACHARIEL – INVEJA

   ORIFIEL – GULA

   RAFAEL – PREGUIÇA

   SAMAEL – IRA

   URIEL – LUXURIA

   GABRIEL – COBIÇA

   MICHAEL – ORGULHO

   

   Temos que nos integrarmos com estes Divinos Logos assim como com a Mãe para que eles nos ajudem na eliminação deste elemento que é a antítese dele.

   A Oração fazemos o que brota do coração, não há fórmulas, mas se quiser fazer algo deixado pelos Mestres há as Orações aos Logos e se complementa com o pedido de ajuda.

   Estes Logos são Arcanjos e tem com toda certeza a potestade para nos ajudar, isto foi bem representado pelas religiões aonde vemos estes Titãs lutando nos céus que são exatamente estes estados de consciência dos Iniciados. Um bom exemplo disto é Miguel e o Dragão.

   Então que vamos trabalhar com o Logos correspondente a Cabeça, pedimos que o Logos, este Arcanjo que está na consciência de cada um de nós nos ajude na compreensão e eliminação desta cabeça e seus defeitos.

   Continuando sobre Kamaduro diremos que muitas pessoas na atual e em outras existências cometeram delitos como por exemplo do Adultério, sabemos que todos os arrependidos tem perdão no sentido de que podem remediar seu mal mas há que de verdade se estar trabalhando.

   Se neste caso do Adultério uma pessoa na atual existência mantêm o fogo vivo, esteja trabalhando muito sério, a Mãe desintegra toda esta atadura que tenha, sob a condição que mantenha a mais absoluta castidade.

   Claro que estamos nos referindo a casto no sentido mais completo da palavra, não apenas no quesito sexual, mas que não gaste suas energias, porque tem que ter eliminando estes Defeitos, estes Defeitos que gastam a energia (emoções, pensamentos, a nível motor, etc).

   Diz o Mestre e isto é nitidamente comprovável que tem muito peso ante a Mãe Divina e ante a Lei para que lhe tirem de qualquer abismo que se encontre metido.

   Então que isto vale não apenas para este Karma ou para os Kamaduros mas para o que necessitamos em nossa Obra.

   Vejam o peso que tem pedir algo a Mãe e a Lei em nome desta castidade absoluta que se mantém ao longo dos anos, isto é de um peso muito grande. E se cai, que lute para eliminar o que fez cair que mais cedo ou mais tarde isto há de acabar, é uma questão de Vontade.

   Hoje em dia além da Conduta Gregária temos a Lilantropia que atua tão forte na humanidade e até em grupos esotéricos.

   Esta Lilantropia é esta falta de vontade própria, é esperar que o outro trabalhe, temos que compreender que nós somos os únicos responsáveis pelo o que somos, então que nós temos que trabalhar por nosso impulso interno e não porque o outro trabalha ou não trabalha.

   A Lilantropia se desenvolve e vem a ser esta máxima crueldade que pode desenvolver o ser humano, na verdade toda pessoa que tenha o Eu pode vir a ser perigoso em algum dado momento.

   A lilantropia se relaciona com estas pessoas que sentem prazer em ver o sofrimento de outra pessoa ou criatura, estes que em determinado momento se tornam assassinos de uma pobre criatura indefesa. Recordando que assassino é toda aquela pessoa que mata a vida em qualquer uma de suas manifestações.

   Nós temos dois caminhos quando em vida, um meramente físico e outro de caráter Espiritual, quando optamos pelo caminho em direção a Deus, nos fica proibida certas coisas.

   Muitas pessoas não são integras no sentido de que tem sua Essência ou Eus na totalidade de um mesmo corpo físico, ocorre algumas vezes que alguma essência (enfrascada por um Defeito), já está metida em algum animal involuindo.

   O que ocorre é que quando a pessoa esteja trabalhando e tem uma ou mais essências em algum animal, a Lei desencarna este animal para que esta essência ficando sem corpo retorne a pessoa para que ela possa trabalhar.

   Temos que nos tornar indivíduos autênticos, individualizados no sentido de que não podemos depender de ninguém nem de nada para que se faça a Obra, porque o Cristo ama por igual aos que lhe aplaudem e aos que lhe atiram pedras, ele anda na velocidade que tem que andar, nem mais rápido nem mais devagar.

   Há pessoas que tem sua essência fracionada em dois, quatro, quinze animais, e o que existe neste corpo é apenas uma pequena fração de essência, e os defeitos que tenha muitas vezes são fracos e degenerados no sentido de que nem conseguem causar dano a nenhuma pessoa, exatamente porque o mais terrível já está em algum animal satisfazendo estes instintos brutais.

   Se nós estamos trabalhando, se de verdade estamos fazendo a Obra, estas Divindades que estão nos auxiliando, por desígnio de uma Lei, obriga esta essência que já estava lá naquele animal em involução, retornar a esta pessoa para que tenha condições de trabalhar sobre o Eu e resgatar esta essência.

   Algumas vezes uma pessoa acredita que já eliminou um defeito e de uma hora para outra percebe que este regressa, pois são estes cascões, ou elementos que regressaram e vão se pôr a lutar com a pessoa e este é o preciso momento em que devemos trabalhar para eliminar. Isto vai se apresentar para algumas pessoas então que fiquem atentos para não perder esta chance.

   Para sabermos se temos agregados em outras pessoas ou se alguém tem algum elemento em nós, basta ter em conta que este Eu se manifesta como um conflito para com a pessoa de onde vieram. Então que se nós assimilamos o Eu de alguém, esta pessoa vai nos causar um mal estar, de nossa parte para com ela.

   Então em vez de tentar “matar” a pessoa (porque quer se por a brigar por conflitos), coloque este peso da Consciência sobre este Eu que ele volta correndo de onde veio. Exatamente porque o Eu diz: “Este pois não me quer mais”... e vai.

   Se alguém tem conflitos conosco, pois tratemos de sanar este conflito da melhor forma possível, e se vemos um defeito no irmão pois diga, “Lá estou EU fazendo papel de tolo” e não se ponham a julgar esta pessoa, porque isto não fazemos neste Caminho que optamos por seguir.

   Quantas pessoas no decorrer destes anos se queixam para o Mestre e este ao ir ver o que se passa com a pessoa observa que a pessoa já está no Abismo involuindo, não é ainda um quaternário mas ainda sim já está involuindo no Abismo, estes Mestres nos tiram do Abismo se estamos dispostos a colaborar, exatamente porque sós é muito difícil que saiamos.

   Então que sim temos que rogar por ajuda e sempre estar lá lutando para ajudar o Mestre em nos ajudar. E que tenhamos a vontade e a disciplina, a persistência de que no dia que nos ponham a prova não se volte mais a este Abismo, porque cada vez fica mais difícil de sair e há um limite para esta ajuda.

MDCLXV, o Livro

    Entregamos aqui uma segunda Obra, referente aos demais mistérios e vivências relacionadas ao Caminho Espiritual: MDCLXV

    Este trabalho consiste no que mais além do Mistério CLXV, pudemos observar, compreender e vivenciar. São palavras acerca da totalidade das coisas que necessitamos compreender para nossa Jornada Terrena e Espiritual.

    Sendo o Mistério CLXV e seu Livro a base, podemos dizer que este é o complemento tão necessário àqueles que buscam uma palavra de orientação, de conforto e de ajuda para suas angústias e inquietudes.

CLXV, o Livro

    Entramos em um novo momento desta jornada, onde temos esta Obra em um formato final para ser entregue e divulgada por meio do site CLXV.org

    Aqueles que queiram o livro impresso podem fazer uma solicitação de impressão avulsa no Clube de Autores. Como esta impressão é unitária, o valor do livro acaba sendo elevado, mas é uma forma de propiciar esta sabedoria neste formato Mágico de um Livro Impresso.

    O Livro impresso é o mesmo da versão digital, apenas que diagramado. O objetivo de ter a versão impressa da Obra é pela acessibilidade da leitura no papel e a Magia que impregna o formato impresso da mesma. Também que a divulgação do livro impresso atende a um público que comumente não teria acesso ao formato digital do mesmo.

    O valor de venda do livro é automaticamente estipulado pela empresa que o produz no formato impreso, não recebemos quaisquer valores relativos a estas vendas. Então que apesar do valor elevado, da nossa parte, é o preço de custo destas impressões.

Contato

    Nos reservamos o direito de não responder, ou mesmo de não ler, os contatos que consideremos como negativos, irresponsáveis ou inadequados.